Pré-Anúncio z/OS 2.4 por Alvaro Salla (MAFFEI) e Fernando Ferreira (IBM)

Mais um release do z/OS vem ao lume, agora o aguardado V2.R4…. Saia na frente assistindo esta supimpa palestra, e por aprender os seus conceitos e antecipadamente receba em troca a admiração ( e inveja) de seus pares quando de volta a sua baia, no caso já ocupada (modernamente) por um outro par. . Polvilhado do futuro (copiado do passado) como: , Microservices, Data Mining, Docker, Container, Devops, Microservices, aluguel de APls, JSON data streams (what a hell!!!), que teremos que deglutir goela abaixo. Por outro lado, haverá melhoras em itens mais concretos e inteligíveis como: . Uso dos novos algoritmos de crypto no CPACF para symmetric cipher and MAC. . Melhora no logging throughput devido ao IBM HyperWrite data replication support . . Agora RMF™ reports apresentam melhores informações de desempenho sobre IBM zHyperLink, que espero já tenha gente ativando (e comprando). . z/OSMF provendo mais availability e flexibility principalmente para suas funções de Sysplex. . DFSORT finalmente vai explorer System zHigh Performance FICON® (zHPF) abandonando o velho BSAM. . Kick Off definitivo do Container Pricing…. hurraahhh. . Diminuiçao no número de exits em Assembler. . More Data Analytics Applications. . Pervasive Encryption para datasets PDSE e JES2 Spool. . Melhoras no RACF, como se isso ainda fosse possível…… Hehehehehehe . Em inglês: “z/OS platform software installation improvements”. . Melhoras no WA. . E muito mais….. Vai ser bom estarmos juntos novamente, principalmente porque não sabemos por quanto….

Gestão de Capacidade, desempenho e custos no ambiente mainframe zOS: Um caso real por Braulio Lourenço da Silva Junior (Banco Regional de Brasilia – BRB)

Case do patrocinador 4Bear

Abril/2018, o BRB concluiu a migração de seus aplicativos da plataforma unisys libra, para a IBM zOS. Assim, os desafios de operação e gestão desse novo ambiente, em especial a utilização de hard capping, resultaram em problemas na distribuição de msu entre partições zOS e em impactos negativos nos processos operacionais e de negócios. Diante disso, a gerência de produção demandou a tarefa de avaliar uma forma de melhorar a disponibilidade dos ambientes, reduzir a degradação de performance e compartilhar os recursos entre as partições, sem habilitar novos processadores (+msu). Este documento apresenta a realização deste desafio.

Pervasive Encryption por Eugênio Fernandes (IBM)

Pervasive Encryption é uma funcionalidade do zOS 2.2 e 2.3, popularizada pela nova z14. Vamos abordar: . Introdução à Pervasive Encryption . Políticas Regulamentórias e necessidades de negócio . O que deve ser criptografado? De quem é a responsabilidade? . Características básicas e suporte . Segregação de papeis . Arquivos Suportados. Métodos de acesso suportados, exceções e requisitos mínimos . Implementação de z/OS Data Set Encryption . Implementação básica de Pervasive Encryption

Z13 x zEC12: O que esperar? – por Luiz Carlos Orsoni

Em 14 de Janeiro a IBM anunciou a z13, sucessora da zEC12. Em termos de Performance, o que se poderá esperar de suas novas “features” e de seus novos “parâmetros”? #1=Mais Processadores, Mais Memórias, Mais SubSistemas de Canal, muito Maior Aggregate Data Rate: Que significará tudo isso? #2=Menor GHz, porém Mais Instruções em Paralelo e SMT para zIIP e IFL (só mais tarde será anunciada para os Processadores Gerais=CPUs). #3=Afinal, o que é SMT = Simultaneous Multi Threading? O que se espera “ganhar” e o que se pode “perder”? (Experiências em outras Plataformas) #4=Variabilidade: Sempre foi perigoso ignorá-la, será inútil tentar esquecê-la, uma vez que reflete diretamente na Contabilização de Recursos!#5=Eterno Dilema: Melhor atender todo mundo com o mínimo de Recursos, demore o que demorar, ou atender a maioria, custe o que custar? Não se pode ter ambos! #6=Conclusões (se é que já se pode concluir algo, sem ter feito BenchMarks…): As Equações continuam as mesmas, só mudaram ligeiramente alguns Coeficientes…

7 opportunities to reduce wlc costs – por Danilo Gipponi

Saving money on the mainframe is still one of the most important goals of companies running z/OS applications. There are many ways to achieve this: some require a deep technical analysis whilst others can involve complex organizational issues. However there is something simple and very important that you can do to keep the software products bill under control and hopefully reduce it. You should check if the WLC monthly peak occur on businesscritical days and hours, is due to business-critical systems and workloads, is due to workloads which could only run on standard CPUs. In addition WLC costs can be reduced by exploiting: possibility offered by new hardware and software technologies and pricing options; IBM licensing policies. We’ll discuss these opportunities

Novidades e complicações em Capacity Planning e Capacity Pricing – por Fernando Ferreira

Nos últimos anos novas ferramentas e técnicas para ajudar no Planejamento de Capacidade foram disponibilizadas. Isto deveria tornar a vida dos abnegados responsáveis por fazer este trabalho mais tranqüila, simples e fácil. Entretanto tambem surgiram novos fatores e variáveis afetando o dimensionamento e controle de capacidade. Para evitar erros e possibilitar ganhos é necessário conhecer e entender tanto o que surgiu para ajudar como os novos desafios.Esta apresentação tem como objetivos falar das ferramentas disponíveis, algumas delas novas e outras não tão novas, mas ainda não totalmente usadas ou compreendidas, como CPUMF, zBNA, zTPM e zPCR. assim como explicar alguns dos novos fatores como o “efeito zIIP”, transactional execution , criptografia, large pages, aceleradores, SMT, Mobile Workload Pricing e seus efeitos sobre o desempenho e capacidade dos vários modelos da plataforma z System alem é claro das possibilidades e cuidados relativos ao custo de software.

Novidades Interessantes e importantes do Z/OS 2.2 – por Álvaro Salla

A palestra abordará: As novidades desse novo release do z/Os que exploram as novas funções do z13 como Double Thread no zIIP e IFL, SIMD. Além delas, as outras funções selecionadas serão aquelas que irão melhorar o desempenho, a disponibilidade e a segurança da plataforma Mainframe.