Z13 x zEC12: O que esperar? – por Luiz Carlos Orsoni

Em 14 de Janeiro a IBM anunciou a z13, sucessora da zEC12. Em termos de Performance, o que se poderá esperar de suas novas “features” e de seus novos “parâmetros”? #1=Mais Processadores, Mais Memórias, Mais SubSistemas de Canal, muito Maior Aggregate Data Rate: Que significará tudo isso? #2=Menor GHz, porém Mais Instruções em Paralelo e SMT para zIIP e IFL (só mais tarde será anunciada para os Processadores Gerais=CPUs). #3=Afinal, o que é SMT = Simultaneous Multi Threading? O que se espera “ganhar” e o que se pode “perder”? (Experiências em outras Plataformas) #4=Variabilidade: Sempre foi perigoso ignorá-la, será inútil tentar esquecê-la, uma vez que reflete diretamente na Contabilização de Recursos!#5=Eterno Dilema: Melhor atender todo mundo com o mínimo de Recursos, demore o que demorar, ou atender a maioria, custe o que custar? Não se pode ter ambos! #6=Conclusões (se é que já se pode concluir algo, sem ter feito BenchMarks…): As Equações continuam as mesmas, só mudaram ligeiramente alguns Coeficientes…

SIMD no z13 – Conhecendo as novas funções Vetoriais do Mainframe por Flavio Buccianti

As novas funções Vetoriais disponíveis no mainframe z13 recém anunciado, conhecidas também como SIMD (Single Instruction Multiple Data) abrem uma nova perspectiva para que as aplicações do tipo Banco de Dados, Analytics, Fraud Detection e Big Data dentre outras, operem eficientemente com um consumo menor de MIPS quando usado este tipo de funções. A palestra abordará detalhes sobre essas novas funcionalidades e de sua implementação no z13.

Auditoria em Mainframe – por Eugênio Fernandes

A apresentação visa posicionar mainframe como um ambiente altamente utilizado no dia-a-dia e seguro, conforme senso comum no Mercado de TI. Porém, há poucos controles e alarmes de segurança, causando um ambiente seguro por ignorância, ou seja, o pouco conhecimento para burlar as vulnerabilidades existentes nesta plataforma acaba tornando-a virtualmente segura. Não obstante, mainframe possui segurança em vários níveis, desde a comunicação, rede, hardware, memória, passando pelos aplicativos em geral, com inúmeras certificações. Após um panorama sobre a evolução do mainframe, do ponto de vista de segurança, posiciona-se essa plataforma como segura, desde que controles sejam ativados e monitorados. Listaremos, então, quais foram os achados básicos em auditorias realizadas em clientes na América Latina, criando-se uma lista de vulnerabilidades facilmente encontradas em ambientes de mainframe ditos sadios. Ao final, listam-se sugestões para melhoria de um ambiente mainframe.

7 opportunities to reduce wlc costs – por Danilo Gipponi

Saving money on the mainframe is still one of the most important goals of companies running z/OS applications. There are many ways to achieve this: some require a deep technical analysis whilst others can involve complex organizational issues. However there is something simple and very important that you can do to keep the software products bill under control and hopefully reduce it. You should check if the WLC monthly peak occur on businesscritical days and hours, is due to business-critical systems and workloads, is due to workloads which could only run on standard CPUs. In addition WLC costs can be reduced by exploiting: possibility offered by new hardware and software technologies and pricing options; IBM licensing policies. We’ll discuss these opportunities

Novidades e complicações em Capacity Planning e Capacity Pricing – por Fernando Ferreira

Nos últimos anos novas ferramentas e técnicas para ajudar no Planejamento de Capacidade foram disponibilizadas. Isto deveria tornar a vida dos abnegados responsáveis por fazer este trabalho mais tranqüila, simples e fácil. Entretanto tambem surgiram novos fatores e variáveis afetando o dimensionamento e controle de capacidade. Para evitar erros e possibilitar ganhos é necessário conhecer e entender tanto o que surgiu para ajudar como os novos desafios.Esta apresentação tem como objetivos falar das ferramentas disponíveis, algumas delas novas e outras não tão novas, mas ainda não totalmente usadas ou compreendidas, como CPUMF, zBNA, zTPM e zPCR. assim como explicar alguns dos novos fatores como o “efeito zIIP”, transactional execution , criptografia, large pages, aceleradores, SMT, Mobile Workload Pricing e seus efeitos sobre o desempenho e capacidade dos vários modelos da plataforma z System alem é claro das possibilidades e cuidados relativos ao custo de software.

Novidades Interessantes e importantes do Z/OS 2.2 – por Álvaro Salla

A palestra abordará: As novidades desse novo release do z/Os que exploram as novas funções do z13 como Double Thread no zIIP e IFL, SIMD. Além delas, as outras funções selecionadas serão aquelas que irão melhorar o desempenho, a disponibilidade e a segurança da plataforma Mainframe.

Modernização do Gerenciamento, Monitoramento e Provisionamento em Mainframes. (Eduardo Oliveira/IBM USA)

É sabido que mainframes possuem a característica de serem capazes de prover recursos para centenas de máquinas virtuais. O gerenciamento de máquinas virtuais em mainframe normalmente requer conhecimento especializado da plataforma e do hypervisor associado.Ate’ recentemente, a interface do mainframe com o usuário requeria conhecimentos específicos na navegação, estando limitada a entrada de comandos ou texto por teclado, via terminais de comunicação. A modernização deste processo é imperativa e por isso fabricantes/fornecedores de servidores que provêm recursos de virtualização estão se mobilizando. Nesta sessão vamos discutir a solução adotada para os mainframes e sua nova ferramenta de gerenciamento, monitoramento e provisionamento de máquinas virtuais. Será apresentada a arquitetura da solução e uma demonstração de suas funções.

Conceitos de Capacity Planning e Sysplex. (Fernando Ferreira/IBM Brasil)

Novas regulamentações, exigências de melhora ou garantias de alta disponibilidade, novos datacenters e sites de DR. Estas mudanças tem aumentado o número de empresas implementando Parallel Sysplex e mudado as configurações de ambientes já existentes. Planejamento de capacidade levando em conta o ambiente Sysplex traz novos desafios, preocupações e situações específicos a esta arquitetura. Esta apresentação irá falar de alguns destes aspectos, dificuldades e fornecer sugestões para estes processos.

 

z/VM 6.3 – Mudanças de Comportamento do hypervisor para suporte de partições até 1TB de RAM. (Lívio Santos/IBM Brasil)

O release 6.3 do z/VM leva aos clientes a partições até 1TByte de RAM. Nessa seção será demonstrado as principais mudanças no comportamento do hypervisor no gerenciamento de CPU e Memória para aguentar esse crescimento além dos cuidados adicionais que os administradores do ambiente devem tomar.

 

CPUMF: O que é, como implementar, o que inferir. (Luiz Carlos Orsoni/MAFFEI)

Alguma vez, você já viu um ‘reloginho’ mostrando quantos MIPS uma máquina ‘tem’? Não??? Chegou a sua oportunidade de ver! Um dos co-autores do RedPaper 4727 explicará qual o propósito do CPUMF, como poderá ser implementado em Mainframes z10, z196 e zEC12 e o que pode ser inferido a partir dos Relatórios emitidos pela STC HIS=Hardware Instrumentation Services, a ferramenta que coleta os conteúdos dos Contadores e grava Registros SMF e OMVS.